dicas

Quem nunca tremeu na hora de uma palestra em inglês?

Tudo certo no seu dia a dia. Você conquistou a vaga que tanto sonhava na multinacional. Está satisfeito com a equipe e tocando sua rotina. Até que um dia é chamado para uma reunião inesperada. Seu chefe não poderá mais ir a um encontro internacional e você terá que representar a empresa e fazer uma palestra. Claro que em inglês.

 Apesar de dominar o assunto, você fica sem reação no primeiro momento e com aquele “friozinho na barriga”. Mas, como bom profissional, não quer decepcionar e vai encarar mais esta etapa. E, mesmo que você já esteja acostumado com o desafio de falar em público, o idioma inglês sempre pode te deixar em alguma ‘saia justa’. Por isso, nada melhor que respirar fundo e se preparar para não travar na hora de se comunicar.

Como qualquer palestra, atrair a atenção das pessoas e mantê-las conectadas com seu tema é essencial. Não precisa de malabarismos, mas macetes que você pode seguir para ter sucesso e valorizar a imagem da sua empresa. Algumas dicas podem ser valiosas.

Para facilitar, rascunhe sua palestra em português. Você vai se sentir mais confortável e sem bloqueios para expor suas ideias.

Defina todos os pontos-chave (key messages), numa linha de raciocínio que possa atrair o público, desde o primeiro slide. Hoje há muitos recursos tecnológicos que tornam as apresentações mais dinâmicas e ajudam a prender a atenção, como o bom e “velho” PowerPoint.

Use frases de impacto (impact phrases), curtas e objetivas e que possam estimular o envolvimento para o tema desde o início e cativar a sua plateia. Pode começar com uma citação de alguma celebridade, expert no assunto, pesquisador ou um fato impressionante que remeta ao tema. Pode ser um gancho interessante para “quebrar o gelo” e engajar.

Repita a estratégia no final da palestra. Se programe e reserve alguns minutos para uma breve conclusão (brief conclusion), alinhando as ideias principais e destacando o seu foco. Isso pode ajudar o público a fixar seu discurso, mesmo que tenha se distraído em algum momento, durante a palestra. Pode usar “bullet points”As a final point, I’d like to...; I’d like to run through (ou diga review, se sua pronúncia estiver um pouco enferrujada).

Se bater a insegurança, liste tópicos mais explicativos, para na hora “h” não fugirem as palavras certas em inglês. Vale uma espiadinha. Mas jamais faça uma leitura do que está na apresentação. Evite colocar muita informação num mesmo slide, como parágrafos inteiros (uma citação é permitida) ou diagramas muito complexos e de difícil visualização.

Dê um toque pessoal (personal touch), mesmo que o assunto seja estritamente técnico. Conte algo sobre você, sua experiência que tenha a ver com o tema, o chamado storytelling. Faça isso de forma real e espontânea. Pessoas adoram histórias e ajudam a dar um clima mais descontraído e trazê-las para mais próximas de você. 

Invista no tempo de ensaioInglês se aprimora com treino. Leia muitas vezes, faça os ajustes necessários para o tema ter fluidez, se preocupe com a entonação e pronúncia. Grave e ouça para ver se está falando com clareza. Se você não tem um professor para conferir e corrigir sua pronúncia, aqui vai uma solução ao seu alcance: softwares como o Word for Windows conseguem “ler” o texto. Use como modelo e grave sua leitura em seu próprio smartphone. É simples, rápido e você não precisa baixar aplicativo algum.

Esteja pronto para ser questionado. Apesar da sua familiaridade com o tema e as perguntas mais comuns em português, você não pode ser pego de surpresa. Faça um pequeno roteiro com perguntas e respostas (Q&A) para se assegurar de explicações com conteúdo e objetividade. Ensaie, pratique e, se tiver tempo, grave você mesmo em vídeo. Lembre-se: o corpo fala. Não sabe a resposta ou desconhece o que se pergunta? Não se acanhe: é mais elegante admitir que não sabe do que enrolar.

As palestras em inglês trazem uma nova fronteira para seu aprendizado, com ampliação do vocabulário, fluência e quebra de barreiras de insegurança e timidez, diante de situações profissionais comuns, mas que ganham outro peso num segundo idioma.

Para ajudar neste desafio, confira algumas frases que você pode usar (e evitar) nas suas apresentações:

Início de uma apresentação: First of all, let me thank you for coming here today. I’d like to introduce myself. I’m John Smith, head of the X division...;

Aberturas que podem impactar, como uma pergunta retórica: Is logistics important to our business?

Uma narrativa pessoal: I remember when I was in Frankfurt, a guy approached me and asked...

Apresentar o assunto: In my presentation I’d like to report on our new facilities; ou simplesmente: I’d like to talk about our new facilities.

O objetivo da apresentação: I’d like to update you on our new acquisitions.

Resumos: This brings me to the end of my first pointLet’s now focus on/look at...

Citações: To quote an important philosopher, ...; As/Like [Bill Clinton] used to say, ...

Conclusão: Finally, I’d like to show you...; I am sure we have covered all issues here. To end our presentation I’d like to invite you to...

Perguntas e respostas: Are there any questions?; I’ll be happy to answer any questions you may have.

Desconhecimento de um assunto: I’m afraid I don’t know the answer to your question, but I’ll try to find out for you.

E não esqueça! O bottom line é: pratique, pratique e... pratique. Practice means perfect! 

Agende uma aula para avaliação!

Entre em contato conosco e agende uma aula para avaliação. Você poderá conhecer nossa metodologia e os materiais do curso.

AGENDAR AULA

Redes sociais

Contato

  • (11) 98187-5610
  • contato@thames.com.br